Foto cedida por Alessandro Abdala

quinta-feira, 14 de março de 2013


45 Dias Movimentados - Parte I

Depois do Sauípe, o restante de janeiro e fevereiro foi bem movimentado. Manhumirim, sítio, Pampulha, Serra da Piedade, Parque Burle Marx e Carnaval em Manga. Para não ficar muito cansativo, vou dividir em duas partes.

Esse quintal é meio esquisito, tem algum mistério, até eu perco o rumo, venho pro limpo e fico dando mole...

Afora esse joão-teneném meio doido aí em cima, Manhumirim não teve nada notável, mas os de sempre sempre dão umas fotos interessantes. Uma canária resolveu tomar banho e atraiu a atenção de um canário, depois, um sabiá também resolveu aproveitar a água. 


Essa água está muito boa.

Eita! Só não te chamo de gata porque pega mal.
Esse voyeur safado está me paquerando.
Não se pode nem tomar banho em paz. Fui!
Tá reclamando de que? Escolhe uma banheira bem no meio do quintal!
Até que enfim desocupou. Demorou.
 Nas roseiras, sanhaços e saíras vêm procurar bananas, e no chão todos querem canjiquinha.  Os beija-flores estão meio sumidos, não sei o que aconteceu, afinal, as flores estão lá como sempre.


Essas roseiras que dão banana são um barato.
Também acho. Muito doido.
Adoro essas flores, néctar com poleiro, parece restaurante chique.
 A caminho do sítio encontrei um enxame de cupins fazendo a alegria de um bando de passarinhos. Tietingas, bem-te-vis, um par de marias-pretas-de-topete, uma peitica e até uma Sporophila fêmea pegavam o que conseguiam.


Cara, esse arame farpado machuca, mas... Aleluia, são as aleluias - quem vai reclamar?

Presta atenção meu filho, não é sempre que se acha uma mesa tão farta.
Vê se aprende come é que se faz. Esse é meu.
Lá vem mais um.
Esse não escapa, tá no papo.
Não é bem o que eu gosto, mas a gente faz qualquer coisa prá criar os filhos.
 Mais tarde, seguindo uma estrada vicinal em Martins Soares, encontrei muitos passarinhos interessantes, alguns deixando-me chegar bem perto. Já indo embora encontrei um bico-virado-carijó usando seu bico de cinzel para catar bichinhos sob a casca de uma árvore.

OK. Aproveita, só fico mais 2 segundos. 
Eu sei que sou meio metido, mas fala a verdade, sou ou não sou um espetáculo?
Aqui, neste pedaço, mando eu e ninguém tasca.
Coitado... não sabe de nada. Bobinho...
Sei que pareço ser muito jovem, mas já casei e comecei família.
Turista é f___. Vai logo, bate a foto e me deixa em paz, cara.
Oi. Há quanto tempo, héim? Cê tava sumido cara.
Aqui está um bom lugar para procurar.
Ahá! Não falei?
Só mais um pouquinho... Peguei!





No sítio, encontrei novamente os anumarás, as rolinhas fogo-apagou que parece terem voltado para ficar e pude fazer uma série de fotos dos joões-de-pau arrumando o ninho, numa briga danada para tirar uma folhinha do ipê que teimava em ficar perto da entrada.
Nos intervalos entre um passarinho e outro, alguns insetos ajudam o tempo passar.

Aqui, vamos aprumar o corpo? Desse jeito estamos parecendo um casal  de velhinhos.


Nossa! Eu estava com uma saudade docê.
Cara, vira esse troço prá lá e vê se me dá sossego,uai.
Essa folhinha miserável está atrapalhando toda a vista. Sáaiiii... Droga!
Aí! Melhorou muito.
Espelho, espelho meu...
Tá bom! Eu como milho sim. Mas é só um bocadinho, não precisa espalhar.
Pequenina, mas bonita que dói.
Delícia. Essas florzinhas têm um mel gostoso demais.














Na Lagoa da Pampulha, em meio aos muitos velhos conhecidos, encontrei um ninho de mergulhão-caçador sobre uns aguapés, bem próximo à margem. A fêmea estava arrumando a casa e o macho lhe trazia material de vez em quando. Foi a primeira vez que vi essa avezinha fora d'água e aproveitei para fotografá-la de todos os ângulos. 
Para finalizar, uma foto da estrelinha, bichinho lindo demais.


Me arrumei todo. Fala aí mulher, tô de acordo?
É... Cê tá aprendendo. Tá chique que chega.
Eita! Mundão bunito. Se prepara que lá vou eu.
Toda vez que esse cara vem aqui tem que tirar retrato meu. Vô começar a cobrar cachê, pô!
Um... Tá faltando alguma coisa.
Esse lado até que está bom.
Aqui precisa de uma arrumada.
É. Precisa mesmo.
E aquele folgado descansando...
O jeito é esperar um cado.
Eita, que vista linda!

 É isso. No próximo capitulo vamos falar de lugares muito especiais: Manga e Matias Cardoso no Norte de Minas, Serra da Piedade em Caeté e Parque Burle Marx em Belo Horizonte.

8 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKKKK ADOREI O MERGULHÃO!!!

    Muito bom Daniel!!! Suas fotos estão um colírio meu caro! Parabéns demais!

    Grande abraço,

    Edu.

    ResponderExcluir
  2. Nó, que coletânea heim Daniel! Parabéns, meu amigo, as fotos estão FANTÁSTICAS, os relatos e "falas" em cada foto também. Leitura descontraída e super agradável. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Tá muito bacana Daniel,parabéns.

    Manoel Jandes

    ResponderExcluir
  4. Agradeço aos amigos as palavras de incentivo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. João Sérgio Barros16 de março de 2013 11:38

    Ficou pra lá de bão dimais sô!

    ResponderExcluir
  6. Adorei Dani!
    Parabéns, as fotos estão lindas!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Sarah, volte sempre.
      Abraços a todos.

      Excluir