Foto cedida por Alessandro Abdala

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Serra do Cipó

















Uma excursão da Ecoavis à Serra do Cipó não poderia deixar de ser um sucesso.
Local maravilhoso, com uma diversidade de ambientes invejável, a flora de uma riqueza inacreditável, para todo lado que se olha uma flor colorida, uma textura diferente, e com aves sensacionais.
A companhia não podia ter sido melhor, uma turma animada, cheia de gás e muito divertida.
No primeiro dia fomos à RPPN Aves Gerais onde fomos muitíssimo bem recebidos pelo Lucas Carrara e Luciene Faria.
Andamos pela manhã em uma trilha com algumas “descidonas e pequenas subidinhas” e apenas 1,5 km de extensão.
Eu, bobo, acreditei.
Morri. Na verdade, eram umas descidonas e outras subidonas, messsssmo!
Mas vi uma mata linda, bem conservada e promissora. Ouvimos muito mais que vimos, mas valeu a pena.
Depois de um lanche salvador e muito gotoso ofertado pela Luciene fomos ver outro bioma completamente diferente, logo do outro lado da estrada. Um campo florido com um pequeno curso d’água meio brejoso que nos brindou com vários bichos cabulosos.
O canário do campo nos deu muita colher-de-chá.























Uma família de papa-moscas-do-campo fez um alvoroço quando os chamamos. Vieram uns 6 ou 7 e nos brindaram com um espetáculo de voos e chamados.
























Um inédito tico-tico-do-banhado também deu as caras e entrou para a minha lista de aves fotografadas. Um lifer é sempre muito bem vindo.
























Mas quem deu show foi um narcejão. Mais de 20 fotógrafos e ele voando de um lado para o outro, dando susto em todo mundo e só o Marco Rocha consegue fotos dele. E que fotos! Procurem lá no Wikiaves. 























Eu? Só isso aí embaixo, um borrão aterrissando no meio do capim. Mas borrão também é lifer, não quero nem saber.














De tardinha, fomos a uma trilha perto da pousada. Foi preciso pular uma cerca, o que fiz com alguma dificuldade registrada pela Juliana, que fez o favor de colocar a foto no Facebook, e ali conseguimos ver bichos maravilhosos. Uma profusão de beija-flores se fartavam nas flores dos arnicões (a Michelle, que sabe tudo de plantas, vai ter que me confirmar isso). 
O sempre presente beija-flor-de-orelha-violeta foi o primeiro que vi.























Logo depois um besourinho-de-bico-vermelho pousou e fez pose. Fiz fotos de todo jeito.















Um estrelinha-ametista passou rápido, pousou por 3 segundos e foi-se como um raio.
















Todo mundo queria achar e fotografar o gravatinha-verde, não consegui nada com ele até no finalzinho da tarde, quando essa fêmea aí em baixo resolveu me dar esse presente.














Para coroar o dia, um casal do pica-pau-chorão resolve dar um show. Na luz do poente, sol bem baixinho, foram tantas fotos que ficou até difícil escolher. Vão duas, do casal.






























À noite, morto de cansado dormi que nem pedra. Dia seguinte, campos altos com o Celso do Lago Paiva, que conhece tudo do lugar e nos levou à parte alta do Parque. Ainda me recuperando das descidonas e pequenas subidinhas preferi não me arriscar na trilha, fiquei no plano e me diverti com algumas borboletinhas,  as milhares de flores e um ou outro passarinho que passou. 








































































Um bando de urubus-de-cabeça-vermelha deu um show de aerohabilidades por mais de uma hora, aproveitando as termas com a sua característica maestria.
















Uma noivinha-branca também deu o ar da graça















Perto da estátua do Juquinha uma águia-chilena passou voando e consegui melhorar meu registro dela. Como se vê, se isso aí é uma melhora, o outro era impublicável. Ainda vou pegá-la de jeito.
















À tarde, enquanto uma parte do pessoal foi atrás do lenheiro-do-cipó, endêmico do parque, eu voltei para a trilha lá perto da pousada em busca de mais fotos dos beija-flores. Valeu a pena. Deram muito mole, embora o gravatinha-verde não tenha acendido seu babador nem uma vez, deixou-me fografá-lo até cansar.
































Um bandinho de pintassilgos passou e pousou ao longe, mas ainda ao alcance das lentes.























Entre tantos beija-flores maravilhosos um belo capacetinho-cinza quase passou desapercebido.
















Já voltando para a pousada uma maria-preta-de-penacho parou para uma foto.















E para despedida, essa elaenia quedou pensativa, enlevada com o belo por do sol.














Quem puder, não deixe de visitar o Parque da Serra do Cipó e seu entorno. É um lugar sensacional e, para nós que gostamos de aves, há garantia de se conseguir avistamentos e fotos memoráveis.
Agradeço muito a todos os companheiros da Ecoavis pela alegre, instrutiva e divertida companhia e especialmente ao Lucas, à Luciene e ao Celso, que nos mostraram tantas belezas.
A lista das aves encontra-se disponível na Táxeus: Aves do Pq. Nacional Serra do Cipó - MG

24 comentários:

  1. Parabéns, fiquei aqui babando com seu relato e fotos. Abraços Rodolfo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rodolfo. Você precisa animar e vir aqui para irmos na Serra do Cipó, é tão encantadora quanto a da Canastra.

      Excluir
  2. Como foi boa esta passarinhada,o lugar é realmente fantástico em ótimas companhias,
    quanto ao relato e as fotos,sempre belíssimos,
    Grande abraço,
    Paulo Couto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Paulo, obrigado.
      Foi uma das melhores saías nossas mesmo.
      Abraço.

      Excluir
  3. Caaríssimo Daniel,

    Você nem sabe a alegria que me deu com a foto dos pintassilgos. Feito o curió da outra postagem, a constatação de que esses passarinhos da minha infância ainda voam soltos por aí foi uma emoção das mais gratificantes. Obrigado e parabéns pelas fotos.

    Nilseu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô Nilseu, que bom saber que essas fotos te alegram. A mim também alegram, ver esses bichos soltos, cantando e voando alto e longe é um bálsamo e um alento. Talvez esse mundo ainda tenha jeito.

      Excluir
  4. Parabéns pelo texto e imagens lindas. Adoro o Cipó, realmente é um local excepcional. Grande abraço, do colega que admira teu trabalho, Tadeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um lugar meio mágico, não é, Tadeu?
      Muito obrigado pela visita e pelo incentivo.
      Abraço.

      Excluir
  5. Daniel, parabens pela fotos e espécies.
    Ainda quero conhecer esse paraiso para fotos de aves e também da flora.
    Parabens pelo blog e principalmente pelo aniversário.
    Que Deus te abençoe sempre.

    ResponderExcluir
  6. Daniel, que beleza esse relato! Todos elogiaram demais essa viagem, e espero conseguir participar em uma próxima oportunidade. As fotos todas estão lindas, mas a que tem os dois papa-moscas-do-campo no raminho ficou perfeita. Uma composição espetacular, cuja simplicidade e tons de cores me "levaram" à Serra do Cipó, mesmo sem ter ido com vocês dessa vez. Parabéns e obrigado por compartilhar tantas belezas conosco. Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo, eu é quem agradece suas palavras tão generosas.
      O Cipó é uma maravilha e você e a Leandra fizeram falta por lá.
      Abração.

      Excluir
  7. Muito bacana Daniel!! E as fotos estão show!
    Michelle manda abraço.
    Outro meu!
    Marco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marco, um abração para você e a Michelle.
      Obrigado pela visita.

      Excluir
  8. Parabéns. Valiosa lembrança da Serra do Cipó. Raro e belo trabalho.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, Daniel. Sem palavras diante de tanta beleza. Maria Lúcia.

    ResponderExcluir
  10. João Sérgio Barros21 de agosto de 2013 13:15

    Só agora pude me deliciar com seu relato meu amigo! Espero q nossa viagem a Rio Piracicaba tb renda um belo relato para nosso deleite.
    Até lá!

    ResponderExcluir
  11. Caro Daniel:

    Foi grande prazer privar com vocês no terceiro dia, em caminhada pelo Alto Palácio.
    A foto 14, da borboleta, é admirável!
    Só sinto falta dos nomes científicos, que você poderia ao menos citar.
    Belas fotos!
    Grande abraço,

    Celso

    ResponderExcluir